Projeto Passeio à Praia


Erica Pinheiro 

Passeio a PraiaO projeto “Passeio à praia” surgiu de reflexões sobre o tema “Água”. Pois é um assunto muito amplo que leva a diversos desdobramentos. Então escolhemos desenvolver um trabalho sobre a relação homem/água/ambiente, e aproveitar o que nossa cidade oferece: as praias.

Iniciamos a planejar um passeio à praia sem sair da creche. Assim será fácil envolver as crianças com idade de 1 ano e 5 meses a 2 anos de idade na brincadeira de faz de conta. Primeiro definir os objetivos para a realização da atividade:

  • Estimular o faz de conta.
  • Estimular a oralidade.
  • Estimular a socialização.
  • Transmitir valores e hábitos culturais.
  • Trabalhar a relação do homem com ambiente natural.
  • Trabalhar o litoral carioca como parte do ambiente urbano

Organizamos todo material necessário para essa brincadeira como; cangas, baldinhos, pás, roupas de banho (sungas e biquines), chapéus, bolsas de palha, toalhas entre outros objetos. Para o lanche biscoito Globo e guaraná natural. Tivemos a colaboração dos responsáveis que enviaram roupas de banho e outros pertences das crianças.

A intenção era recriar o ambiente movimentado das praias do Rio de Janeiro dentro da nossa sala de aula. Durante a brincadeira alguns assuntos deveriam ser abordados, tais como:

  • Vestimentas adequadas (biquine para meninas, sunga para meninos).
  • Alimentação adequada.
  • Cuidados com o sol (uso do protetor solar).
  • Cuidados com o mar.
  • Não sair de perto dos adultos.
  • Quais os brinquedos que podemos levar? E são os tipos de brincadeiras?
  • Quando devemos ir à praia? Dia de sol ou de chuva?
  • O que precisamos levar? (canga, toalha, bolsa, chapéu, brinquedos)
  • Não jogar lixo na areia e no mar.
  • Como vamos chegar até praia? (carro, ônibus,)

A atividade se inicia com uma conversa sobre cada etapa da brincadeira. Convidei as crianças para ir à praia, deixando claro que seria sem sair da creche. Então começamos a mudar de roupa, e explicando previamente cada acontecimento.

Pedi para todos se sentarem para terminar os últimos preparativos. E acomodaram se em nosso “ônibus”. Afinal, só em um ônibus caberia o grupo inteiro!

Enfim chegamos à praia! Saímos do “ônibus” e seguimos para procurar um lugar na areia. Arrumamos as cangas no chão e pegamos os brinquedos.

A trilha sonora não podia se melhor. Coloquei um cd com o som das ondas. A criançada, que já conhecia a “música”, e logo se animou para dar um mergulho. Voltamos para areia, e precisávamos beber água. O sol estava muito forte.

Quem está com fome? Agora como vendedora ambulante para chamar o lanche:Passeio Praia

- Olha o Biscoito Globo! Quem quer?!

E vamos beber o que? E falei disfarçando a voz:

- Olha o guaraná natural! Olha o guaraná natural!

Então a criançada saboreia o biscoito Globo junto com o guaraná natural.

Assim, brincamos de faz de conta à tarde inteira. Fizemos tudo, ou quase tudo que é permitido na praia.

Chegou a hora de voltar! Puxa!!! Pedi para guardar as coisas e retornar ao “ônibus”. Porque já estava quase na hora do jantar, e logo alguns amigos teriam que ir embora.

Claro que todos ajudaram a guardar os brinquedos, a sacudir a areia das cangas e colocar tudo nas bolsas. Foi uma tarde bem proveitosa e inesquecível.

Para concluir o relato da experiência resaltando a importância do brincar. A criança se constrói através das interações do grupo e do meio. E a necessidade da participação do educador que intervém oferecendo ferramentas para o enriquecimento da brincadeira tornando-a desafiadora.

Através do faz de conta podemos apresentar o mundo. E aos poucos assimilam novos conhecimentos, compreendem as regras de convívio social e desenvolvem a linguagem enquanto brincam.

 

Prof. Erica

Érica Pinheiro
Estudante de Pedagogia e Professora de Educação Infantil 

 

 

 

blog comments powered by Disqus