Projeto Inverno – o frio aquecendo os corações

Paty Fonte

Em nosso país o início do inverno acontece em 21 de junho. Sendo o Brasil muito extenso em alguns estados a estação é mais típica, como no Sul que pode até nevar. Todavia, independente de onde moramos, todos nós sentimos as alterações características, pode esfriar e escurece mais cedo. Isso acontece já que o planeta Terra fica mais inclinado em relação ao Sol, é o movimento de translação. E as crianças começam a compreender e aprender Geografia na Educação Infantil, para tanto, basta o(a) professor(a) planejar atividades instigantes e desafiadoras.

Na prática:

Desenvolva o projeto de acordo com a sua realidade

Antes de planejar as atividades que nortearão seu projeto ou sequencia de atividades sobre o tema em questão lembre-se de listar os conhecimentos prévios (o que os alunos já sabem sobre o assunto) e as dúvidas provisórias (o que os interessa saber).

Paute sua pesquisa sempre de acordo com os interesses e necessidades dos seus alunos. Evite estereótipos como colorir desenhos que representam chuvas e/ou neve. Busque a realidade da comunidade em que vive como notícias do seu bairro ou histórias das famílias.

Explorando os sentidos

Como sabemos que estamos com frio? E com calor? O que muda em nosso corpo?

Ao abordar o início do inverno e trabalhar estações do ano com as crianças temos a oportunidade de desenvolver e explorar os cinco sentidos.

Através do tato:

  • De olhos vendados tocar na água morna, fria e também em pedras de gelo. Cabe ao professor desenvolver a experiência de forma lúdica fazendo as intervenções necessárias para que as crianças expressem seus sentimentos a cada toque e cheguem a conclusões.

Através da audição:

  • Brincar de descobrir alguns sons, como: chuva, temporal e mar. Qual a diferença de cada um? Quem consegue diferenciar? Vamos conversar a respeito? Novamente é preciso enfatizar que cabe ao professor desenvolver a atividade de maneira interessante e lúdica fazendo as intervenções necessárias para que as crianças pensem e criem suas hipóteses.

Através da visão:

  • Imagens de inverno em diferentes partes do nosso país e também no Hemisfério Norte onde é bem mais intenso. Mostre pequenos vídeos aos alunos instigando-os a comentar cada um. Como é mais parecido com o que vivenciamos? Por quê?
  • Se colocarmos imagens de forte calor mesmo estando um pouco frio será que podemos sentir calor também? Converse com as crianças a respeito.

Através do paladar:

  • Nossa alimentação varia também de acordo com as estações do ano. E a preocupação com alimentação saudável deve ser constante. Pesquise com as famílias dos alunos se isso ocorre em suas residências e explore o tema através de receitas e degustações de sopas, caldos e bebidas quentes.

Através do olfato:

  • Será que as crianças conhecem as frutas típicas de cada estação? Quais são as frutas preferidas? Reconhecemos as frutas só pelo olfato? Gráfico das preferências e degustação de frutas que nunca provaram ampliam o projeto deixando-o muito saboroso.

Observação: Ao término de cada experiência é fundamental o espaço para que as crianças registrem-na através de desenhos, pintura, dramatização e brincadeira livre. É através da brincadeira que a criança representa o discurso externo e o interioriza, construindo seu próprio pensamento.

Aquecendo os corações

Vivemos uma profunda crise de valores e são constantes os conflitos e violências nas escolas. É de suma importância resgatar sentimentos de solidariedade, união e amizade. O projeto em pauta é uma excelente oportunidade para envolver escola – famílias e comunidade.

Se estamos aprendendo sobre o inverno, cuidando de nossa alimentação, explorando novos sabores, quentinhos e abrigados em nossas casas e na escola, existem muitas pessoas que passam frio, não tem casacos, cobertores e muitas vezes se quer tem o que comer.

Educar para Cidadania é Educar no sentido pleno na palavra. Cada instituição escolar pode aproveitar o desenvolver do projeto e trabalhar em uma campanha em prol dos necessitados arrecadando agasalhos e cobertas. Se necessário for, pesquise ONGs, orfanatos e instituições de caridade sérias e que sejam próximas da escola para realizar a doação.


  Pedagogia de Projetos - ano letivo sem mesmice
Pedagogia de Projetos - Ano letivo sem mesmice Por meio de artigos, reflexões e sugestões de aulas, apresenta a base da Pedagogia de Projetos – onde o aluno é o autor de sua própria história. Torna-se um material fundamental ao professor no momento de planejar atividades originais e dinâmicas no decorrer do ano letivo, sugerindo projetos que fogem do tradicional, mas a partir das temáticas que as escolas costumam trabalhar.
  Adquira o seu!

 

Paty FontePaty Fonte (Patricia Lopes da Fonte)

Educadora especialista em pedagogia de projetos, escritora, autora dos livro “Projetos Pedagógicos Dinâmicos: a paixão de educar e o desafio de inovar” e "Pedagogia de Projetos - Ano letivo sem mesmice", publicados pela editora wak; autora e tutora de cursos presenciais e on-line de educação continuada a docentes, coach, palestrante.

Idealizadora e diretora dos sites: www.projetospedagogicosdinamicos.com e www.cursosppd.com.br

E-mail: patyfonte@projetospedagogicosdinamicos.com Twitter: @PatyFonte Site: www.patyfonte.com.br

 

 

 

blog comments powered by Disqus