Um pé de que? Um pé de livros

Nos dias atuais tornou-se evidente o entendimento de que a leitura se faz necessária para que a criança, como ser social, tenha uma visão de mundo mais ampla. Contudo, a habilidade de ler (decodificar código linguístico) ou de estar alfabetizado não garante ao indivíduo a verdadeira função da leitura, tão pouco, garante o papel que ela (leitura) deveria ter na vida dele na sociedade, enquanto leitor.

O aluno ao chegar a escola, trás consigo uma carga expressiva de conhecimentos que os professores devem utilizar como ponte para a construção de novos conhecimentos, tornando o processo de ensino aprendizagem um processo mútuo de troca de conhecimentos.

 

Leia mais

Contadores de Histórias Humanescentes

O Grupo de Contadores de Histórias Humanescentes teve início em 2004, a partir de leituras mais aprofundadas sobre a arte de contar histórias. É composto por sete componentes, sendo: uma contadora de histórias, um cantor, dois violonistas, uma violinista, um baterista e um contrabaixista. No Show de Contação de Histórias além de contar e cantar histórias o grupo proporciona uma viagem pelos brinquedos e brincadeiras infantis, lendas locais, danças folclóricas, poesias, cantigas de roda e cantigas de ninar, contos tradicionais; teatro de boneco; poesia brasileira, infantil e popular.

Leia mais

“Os segredos da Língua” – a letra R em posições e sons diferentes

Dinamica

CONTEÚDO: A letra R, em nomes de animais, no início da palavra, antes e depois de vogal.

OBJETIVO GERAL: Apresentar algumas das possibilidades de produção de sons diferentes da letra R de acordo com a posição que ela esteja ocupando na palavra.

OBJETIVO ESPECÍFICO: Através do lúdico (gravuras) conduzir o aluno ao conhecimento da letra R.

Leia mais

A Língua Portuguesa é importante porque:

Bebe

  • Proporciona ao aluno ampliar as possibilidades de comunicação e expressão
  • Permite o registro de conhecimentos científicos, culturais e históricos
  • Leva ao contato com as manifestações artísticas da linguagem
  • Provoca no jovem a reflexão sobre suas ansiedades e expectativas
  • Dá acesso aos demais conteúdos curriculares
  • Amplia as possibilidades de o estudante reivindicar seus direitos de cidadão