Projeto Maternidade Matemática: mães no mercado de trabalho

Paty Fonte

Público alvo: Alunos a partir do 5º ano do Ensino Fundamental.Mae

Duração: O tempo previsto para a realização eficaz da atividade é de aproximadamente três semanas.

Integrando as áreas de estudo:

  • Tecnologia Educacional
  • Matemática  (Aritmética e estatística)
  • Ciências Sociais  (Economia, Sociologia)
  • História
  • Língua Portuguesa
  • Artes

Principal foco :A proposta consiste em estudar montando tabelas que demonstrem como o número de mulheres (mães) aumenta no mercado de trabalho.

Objetivo: Possibilitar para que os alunos possam estabelecer relações entre as informações e gerar conhecimento.

Procedimentos:

  • Para plena realização do projeto é necessário que primeiro haja uma pesquisa de gráficos e tabelas em diversos portadores de texto, como: jornais, revistas e internet. É fundamental que o(a) professor(a) analise o material com o grupo trabalhando elementos imprescindíveis, como o título (que indica o que está sendo representado), a fonte (que revela a origem das informações), a legenda (que decodifica as cores, por exemplo). De que assunto trata? Quantos dados são apresentados? Como eles aparecem? Tais intervenções, apoiadas em exemplos, encaminham o grupo a notar que há certas regularidades que permitem a interpretação independentemente do conteúdo. 
  • Desafie os alunos a pesquisarem em sites na internet (de fonte segura) como o IBGE, por exemplo, dados, informações e percentuais sobre mulheres no mercado de trabalho.
  • Com as informações em mãos proponha que organizem em grupos tabelas ou gráficos (o que pode ser feito também no computador).
  • Com todas as tabelas reunidas debata o tema instigando os alunos a se posicionarem, argumentando e opinando a respeito. Proponha uma discussão sobre a situação social da mulher na atualidade.
  • Compare as tabelas e gráficos: quais suas diferenças, tipo de organização, etc.
  • Como culminância os grupos devem expor as tabelas em um grande painel coletivo, com ilustrações e comentários produzidos por eles.

Observações e dicas:

  • A proposta do projeto deve favorecer especialmente a aprendizagem de cooperação, com trocas recíprocas e respeito mútuo.
  • O modo como aprendemos a desenvolver conhecimentos e a registrá-los para que possam ser compartilhados com outras pessoas é parte do método científico, essencial na pedagogia de projetos.
  • Para executar qualquer projeto é necessário saber registrar, organizar os documentos, juntar dados da História (por insignificante que possa parecer).
  • O tema pode ser aprofundado através de pesquisas e debates como, durante séculos, em virtude do modelo patriarcal, as mulheres foram privadas de uma vida pública efetiva, permanecendo à margem da produção cultural e da vida política. Algumas questões podem ser lançadas para reflexão, como:
  • Isso se modificou na atualidade?
  • As mulheres conquistaram a inclusão em atividades públicas?
  • Apesar das conquistas, ainda permanecem muitas diferenças entre os gêneros?
  • O tema atingindo o interesse esperado, em um novo projeto proponha novos gráficos e tabelas sobre números do aumento de famílias em que a provedora é a mulher. Segundo dados do IBGE, o número de lares chefiados por elas aumenta incessantemente, pulando em dez anos de cerca de 20% para quase 30%.
 

Paty FontePaty Fonte (Patricia Lopes da Fonte)

Educadora especialista em pedagogia de projetos, escritora, autora do livro “Projetos Pedagógicos Dinâmicos: a paixão de educar e o desafio de inovar” da WAK editora; autora e tutora de cursos presenciais e on-line de educação continuada a docentes, coach, palestrante.

Idealizadora e diretora dos sites: www.projetospedagogicosdinamicos.com e www.cursosppd.com.br

E-mail: patyfonte@projetospedagogicosdinamicos.com Twitter: @PatyFonte Blog: www.paixaodeeducar2.blogspot.com

 

 

 

blog comments powered by Disqus