Trabalhando ética e valores


 

Sheila Blasques Nobile

Trabalhar conceitos e práticas de valores éticos em sala de aula é necessário porque esses conhecimentos serão usados na sociedade. Porque o papel da escola é construir e fornecer as bases culturais através de um ensino-aprendizado significativo através da descoberta, do conhecimento e da prática, de modo que os alunos possam decidir por si mesmo, como agir nas diferentes circunstâncias da vida. Porque educar em valores significa dar as possibilidades da construção.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES

Jornal mural

O jornal é uma janela de papel que reflete valores éticos através dos mais variados temas tornando-se assim uma ferramenta importante para o educador trabalhar sobre um prisma reflexivo e critico.

Idade: 9 a 11 anos de idade
Objetivos: Fazer uma reflexão e discussão sobre os valores éticos
Materiais: jornais, cola, tesoura, cartolina

Desenvolvimento da atividade

  1. A classe será dividida em grupos;
  2. Cada grupo irá elaborar um jornal mural;
  3. Os alunos pesquisaram em vários jornais, noticias e reportagens que contenham os seguintes temas: solidariedade, diálogo, justiça e respeito mútuo;
  4. Recortaram as noticias e reportagem e montarão um jornal mural, dividindo o jornal em nos temas citados;
  5. O jornal deverá ter um nome, escolhido pelo grupo.
  6. Após a elaboração do jornal, os grupos escolherão uma noticia ou reportagem para expor e expor os pontos positivos e importantes presentes.
  7. O jornal será exposto no mural da escola ou da classe.


Literatura infantil e os valores éticos

A literatura infantil é uma maravilhosa fonte para trabalhar valores éticos, como respeito mútuo; justiça; diálogo e solidariedade. Porque trazem no seu conteúdo lições para a vida são de grande valor na formação do caráter.

Idade: 6 a 11 anos de idade
Objetivos: Estimular o diálogo e a análise critica.
Materiais: histórias infantis

Desenvolvimento

  1. As carteiras ficarão no formato de U;
  2. O professor fará a leitura da história para a classe;
  3. Após a leitura haverá um debate direcionado pelo professor, sobre os valores éticos presentes na história e sobre as atitudes dos personagens.

Exemplos de questionamentos:
_ Como vocês agiriam numa situação semelhante? Por quê?
_ Como vocês avaliam as escolhas dos personagens? Por quê?

Indicação de histórias:

Cinderela e A bela adormecida, que tem como tema central a inveja, mostrando claramente que a falta de respeito mútuo pode causar na vida das pessoas, também mostra as dois tipos de vida: de um lado, a vida satisfatória, repleta de felicidade, pessoas que se respeitam e que amam tudo a sua volta; e de outro lado, o mais obscuro dos sentimentos, a inveja, o desejo de querer o que é do outro.

Branca de Neve e os sete anões, onde a bondade e a solidariedade ficam evidente quando os sete anões abrigam a Branca de Neve.

Análise de filme

Muitos filmes infantis trazem nas entrelinhas de suas histórias, valores morais e éticos que podem ser abordados em sala de aula. Dessa forma, o professor precisa aproveitar isso para atrair o aluno para assunto ética, porque o filme apresenta muitas possibilidades e dependendo da criatividade do professor em conduzir o processo lúdico de ensino, pode ser uma experiência riquíssima, principalmente considerando as possibilidades de se estabelecer uma relação entre o conteúdo do filme com a realidade, tornando a aprendizagem mais dinâmica, crítica e participativa. E com certeza a criança assimilará melhor as informações tornando-se mais crítica e coerente.

Idade: 6 a 11 anos de idade
Objetivos: desenvolver a audição (ouvir o outro); refletir sobre as situações vividas pelo personagem do filme; relacionar as vivências familiares com as apresentada no filme; debater sobre as atitudes e dos personagens e comparar com as próprias vivências do dia-a-dia.

Desenvolvimento

  1. Os alunos assistirão ao filme;
  2. O professor irá para o filme em alguns trechos para que se tenha um analise das atitudes dos personagens, para tanto haverá um questionamento por parte do educador.
    “O que aconteceu?”
    “Vocês acham essa atitude certa ou errada?”
    “Como vocês agiriam?”
  3. Para que o trabalho não se torne cansativo, ele poderá ser dividido em partes, em dias da semana. Assim o filme poderá ser trabalhado durante uma semana.

Indicações de filmes e valores éticos que podem ser abordados:

Mulan- Pode-se trabalhar a questão da discriminação, da perseverança e da diferença entre os gêneros, porque é nesse filme mostra a época que as mulheres só serviam para casar-se e terem filhos, elas não podiam ter as funções e a liberdade de um homem.

O Corcunda de Notre Dame- pode-se trabalhar também a discriminação e a falta de solidariedade e respeito mútuo.

O espanta tubarões o professor pode trabalhar as conseqüências das mentiras, porque toda mentiras inventada por Oscar, o personagem principal acarretou em coisas boas e ruins, então o professor pode discernir junto com as crianças, o certo do errado.

Irmão urso- Nesse filme Kenai como resultado de sua jornada, começa a questionar tudo o que sabe e aprende várias lições importantes sobre o verdadeiro significado da fraternidade.

O professor pode trabalhar também a questão das aparências, como diz um velho ditado: “As aparências enganam”.

Auto-avaliação

Idade: 7 a 11 anos
Objetivos: Fazer com que o aluno faça uma reflexão e auto-avaliação sobre suas atitudes; construir uma imagem positiva de si e o respeito próprio.
Materiais: figuras de personalidades, uma caixa de sapato com tampa, um espelho pequeno, papel color sete.

Esta atividade também pode ser aplicada quando os alunos estão rotulando os colegas pelas ações, colocando apelidos.

Preparando a atividade:

  1. Recorte as figuras de personalidades e as guarde;
  2. Cole o espelho dentro da caixa de sapato e a tampe, encape a caixa com papel color sete.
  3. Faça um recorte na tampa para que o aluno possa ver o próprio rosto na caixa de sapato.

Desenvolvimento da atividade

  1. Faça um U de carteiras;
  2. Coloque a caixa de sapato numa mesa e ao lado dela várias figuras de personalidades;
  3. O professor explicará que cada aluno será chamado para dar nota de 1 a 10 as atitudes, valores éticos, da personalidade que estará na caixa, e que deverá explicar o que a personalidade tem de bom que recebeu essa nota. O aluno não poderá dizer para os colegas para qual personalidade o educando deu nota
  4. O professor fará que coloca a figura na caixa, mas na verdade a deixa num canto da caixa, para que o aluno possa ver apenas o espelho e a sua própria imagem.
  5. É importante que o professor valorize as atitudes positivas dos alunos.

Zelo com a nossa escola

Idade: 9 a 11 anos de idade
Objetivos: zelar pelo bom estado das dependências da escola; valorizar o patrimônio
Materiais: cartolina, pincel atômico, fita adesiva.

Esta atividade também pode ser aplicada quando os alunos demonstram falta de zelo com a sala de aula e com a escola: jogando papel no chão, rabiscando carteira, colocando mãos sujas nas paredes.

A flor dos valores éticos

Objetivo: Esta dinâmica fará o aluno perceber a importância dos valores éticos
Material necessário: Papel de seda de várias cores.

Está atividade pode ser aplicada também quando alguns alunos na classe estiverem apresentando problemas relacionados aos valores éticos como respeito mútuo, porque a mensagem é que todos devem mudar e podem florescer.

Preparando a atividade:

  1. O professor deve cortar o papel de seda para que fique do tamanho de um papel sulfite cortado ao meio.
  2. Deve distribuir um pedaço para cada participante, procurando diversificar as cores.

Desenvolvimento da atividade:

  1. PapeisO professor motivará os alunos, dizendo que a folha que eles têm na mão é a vida de cada um deles. Pedirá para que notem que um lado da folha é liso e o outro, um pouco mais áspero, eles podem indicar o certo e o errado.
  2. O professor deverá pedir aos alunos que segurem as folhas numa das pontas, fazendo-as balançar para ouvir o barulho (a vibração). Deverá explicar que nem sempre tudo todos fazem o que é certo.
  3. O professor perguntará o que faz que agimos de forma errada, sem respeito mútuo, sem solidariedade, sem justiça, sem diálogo. Deverá solicitar a ajuda dos alunos para que citem outros exemplos, e cada palavra anunciada, pedirá que amassem o papel, até ficar uma bolinha.
  4. Com a bolinha na mão, o professor perguntará ao grupo: “O que devemos fazer com esta bolinha agora?”.
  5. Se alguém disser para que se jogue fora a bolinha, o professor intervirá dizendo que não podemos jogar fora nossos valores éticos, mas sim reconstruí-los.
  6. O professor deverá motivar os alunos a dizerem palavras como diálogo, respeito mútuo, justiça, solidariedade, responsabilidade, zelo, lealdade, liberdade, coleguismo e a cada palavra vai-se abrindo novamente o papel
  7. Com o papel todo aberto, o professor deverá dizer que o papel está cheio de rugas. Essas rugas são os valores antigos. E deverá pedir que os alunos balancem o papel para ver se os valores antigos vibram. Nesse momento, pede ao grupo para balançar a folha. Agora a vibração é bem menor.
  8. O professor pedirá aos alunos para dobrarem as folhas ao meio e recortá-las em duas partes. Juntando essas duas partes, pede para recortá-las novamente, ficando agora com quatro partes.
  9. O professor orienta os alunos a trocar os pedacinhos com os colegas, de maneira que cada um fique com quatro pedacinhos de cores diferentes.
  10. Após a troca pedirá para colocarem os pedacinhos de maneira que fique um na horizontal e outro na vertical, formando duas cruzes.
  11. Os alunos deverão colocar o dedo indicador no centro das “cruzes” e modelar uma flor. O professor explicará que por mais que tenhamos valores anti-éticos, ainda podemos florescer e mudar nossos valores. Porque podemos até perder a vibração, mas podemos florescer novamente.

Interpretação da imagem

Idade: de 6 a 8 anos de idade
Objetivos: Fazer com que o aluno faça uma reflexão sobre valores
Materiais: figuras com situações de solidariedade, respeito mútuo, justiça, dialogo, zelo, lealdade, responsabilidade, honestidade, coleguismo.

Desenvolvimento da atividade

  1. A classe será dividida em grupos de até quatro alunos;
  2. Os grupos receberão figuras que demonstram valores éticos para que os alunos identifiquem esses valores.

Desenvolvimento da atividade:

  1. A classe será dividida em grupos;
  2. Cada grupo através de um sorteio saberá qual local da escola ira cuidar;
  3. Os grupos deverão fazer um relatório de como se encontra o local;
  4. Os grupos também farão uma entrevista com o responsável pelo limpeza do local para saber como funciona a conservação e como os alunos agem em relação a conservação deste local.
  5. Será feito um cartaz pelo grupo com itens de conservação, esse cartaz será fixado no local.
  6. O grupo ficará responsável de durante a semana acompanhar seus os alunos da escola estão seguindo os itens, para tanto farão um relatório diário de conservação do local.
  7. Ao término da semana o grupo fará uma avaliação de como o local foi cuidado pelos alunos da escola e o que os alunos não fizeram, essa avaliação será feita num cartaz que será fixado ao lado do outro cartaz, aquele colocado com os itens de conservação;
  8. Na sala de aula os alunos apresentarão seus relatórios para os outros grupos que relataram suas experiências, isto é, como se sentirão em relação a atividade.

O corredor da amizade

Idade: 6 a 11 anos de idade

Objetivo: desenvolver o respeito mútuo

Materiais: um CD de música e aparelho para tocar o CD

O professor pode desenvolver também esta atividade quando perceber que os alunos não aceitam alguns colegas em seus grupos.

Desenvolvimento da atividade

  1. Primeiro na sala de aula o professor irá explicar que todos tem qualidades e que só na convivência, no dia-a-dia que percebemos as qualidades do outro. O educador questionará quais são as qualidades que uma pessoa pode ter.
  2. Após a explicação a classe formará um corredor, com o distância mento de 1 m. entre os alunos, sendo um de frente para o outro;
  3. O professor colocará uma música suave e passará por esse corredor um aluno de cada vez, formando o corredor novamente no final;
  4. Quando o aluno passar de olhos fechados pelo corredor bem devagar, cada aluno dirá no seu ouvido uma qualidade do colega.

O papel do professor

O professor tem um papel de suma importância, pois é ele quem cria os espaços, diversifica as aulas, disponibiliza materiais, ou seja, faz toda a mediação pedagógica necessária.

Para tanto é importante que o professor seja coerente com o seu trabalho, porque atitudes e palavras controversas podem gerar uma confusão na cabeça da criança, pois os professores passam a ser exemplos para a criança de como se deve agir na coletividade, como demarcar seu espaço sem atingir o outro. Por isso, o educador precisa ter cuidado com os seus atos. O educador não pode ensinar valores éticos se não vivencia esses valores.


SheilaProfª. Sheila Blasques do CRIIA palestrante, consultora (educacional e em gestão de pessoas)e pedagoga responsável por várias revistas paradidáticas.

Contatos no Blog: http://sheilacriia.blogspot.com/


 

 

blog comments powered by Disqus